SISMA se reúne com Secretário de Saúde do Estado

A primeira reunião do ano de 2020 aconteceu na última segunda-feira (10/2), com a presença do secretário de saúde, Gilberto Figueiredo, da secretária adjunta de gestão de pessoas, Cristiane Mello, do superintendente Ánderson Martins e dos dirigentes sindicais, Ana Claudia Machado e Oscarlino Alves.

O debate teve o foco nas questões mais prioritárias da categoria que estão sendo trabalhadas pelo sindicato desde 2015 no governo passado e frutos dos apontamentos do 1° Congresso da categoria, ainda pendentes pela gestao, mas acolhidas em 2019 pelo atual governo.

A diretoria cobra a efetivação e implantação dos Laudos Técnicos das condições dos ambientes de trabalho – LTCATs no âmbito da SES.

O SISMA junto a gerência de saúde e segurança conseguiram em final de 2017 e início de 2018 que o então secretário de saúde Luís Soares contratasse a equipe multidisciplinar de médico, engenheira e técnicos em saúde e segurança no trabalho.

Além disso, o sindicato realizou em maio de 2018 o 1° Encontro do Trabalhador do SUS e adquiriu entregando todos os equipamentos de mensuração de riscos (emprestados em comodato) a superintendência de gestão de pessoas da SES. Isso contribuiu muito na efetivação dos trabalhos do setor.

A adjunta de gestão pessoas encaminhou via ofício o cronograma dos trabalhos frente as LTCATs das unidades (anexada a matéria).

A partir deste ponto foram debatidos novamente a questão da demanda reprimida de processos de insalubridade de servidores junto a secretaria e implantação dos Perfis Profissiograficos Previdenciários – PPPs, ambos instrumentos imprescindíveis para aposentadoria especial.

Em relação a confecção do PPP, Cristiane garantiu que já estão confeccionando mediante preenchimento de requerimento padrão junto a SGP.

Já em relação as LTCATs, o superintendente afirmou durante a reunião que centenas de processos já estão em vias de implantação na folha  e que outras centenas seguirão o cronograma (anexo).

Outros dois itens da pauta também foram debatidos, mediante novo pedido do sindicato acerca da priorização para considerar a possibilidade da opção de jornada de trabalho de 30 h para 40 h semanais e a importância do concurso público que em abril irá inteirar 18 anos do último certame.

Na avaliação dos diretores esses dois itens demandará muito mais empenho e esforços de ambos os lados.

20200214_143231_280549

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

© SISMA-MT – 2021. Todos os direitos reservados.