FÓRUM SINDICAL SE REUNE E ENCAMINHA AGENDA DE LUTA

No dia de ontem (23.04), entidades membros do Fórum sindical se reuniram na sede do SINPOL para discutir a seguinte pauta:
1. Pagamentos das RGAs 2018 e 2019;
2. Proposta de Reforma da Previdência (PEC 6/2019);
3. Assuntos correlatos.
Os dirigentes sindicais debateram a gravidade do momento e a necessidade urgente de investir mais energia na luta contra a destruição dos serviços públicos e pelos direitos dos servidores.
Durante os últimos anos o mês de maio tem se tornado emblemático apenas para os servidores públicos do Poder Executivo do Estado, mês data-base para implantação da RGA (INPC ano anterior), onde além de não pagar, temos enfrentado  a sistemática campanha do governo culpabilizando as categorias pela crise fiscal, omitindo bilionárias  e escandalosas renúncias, duodécimos de sobras aos poderes, sonegação fiscal, inoperância na recuperação dos créditos e, ainda, um histórico de corrupção dos agentes políticos que tem levado a administração pública de Mato Grosso ao caos, mesmo sendo um dos estados mais ricos da federação.
O Fórum Sindical entende que é necessário expor a situação, fazer com que chegue à população os fatos reais sobre as razões da crise e o caráter nefasto das reformas propostas pelos governos Federal e do Estado. Somente a consciência e a ação política do conjunto dos servidores e dos trabalhadores em geral, podem deter a avalanche destruidora do bem público que a política atual pretende.
Na reunião foi apresentada a situação da RGA de 2018 (prevista na Lei 10.572/2017) que corresponde a 2,06% mais as perdas salariais pelo parcelamento imposto no  governo Taques, não paga e suspensa oportunamente pelo Tribunal de Contas.
Deliberou-se que é preciso urgentemente retomar a agenda de reunião com o Governador Mauro Mendes, ao mesmo tempo em que a mobilização das categorias seja feita por suas direções.
Nesse sentido, a coordenação do Fórum protocolou no dia 16 de abril, ofício no Gabinete do Governador solicitando reunião, para tratar da seguinte pauta:
1.      Situação Financeira do Estado e regularização dos pagamentos dos salários dos servidores;
2.      RGA remanescente de 2018, ainda não pago pelo Governo e a RGA de 2019;
3.      Agenda de pagamento do 13º. de 2019;
Ainda sem resposta formal, a coordenação está em contato direto com a Casa Civil, onde também tenta agilizar a agenda o mais breve possível.
Enquanto isso, os sindicatos devem se preparar para o enfrentamento de maio. E, para isso foram tirados encaminhamentos com as seguintes orientações:
1.      As entidades devem demonstrar as suas respectivas bases por seus meios de comunicação, as perdas pelo não pagamento das RGAs 2018 e 2019;
2. As entidades que acharem necessário, poderão convocar assembleias individuais e preliminares para avaliar a situação e aprovar plano de luta;
3. As entidades devem convocar assembleias gerais  para o dia 15 de maio as 9:00 h em frente à Casa Civil, data esta que realizaremos o ATO PÚBLICO EM DEFESA DOS SERVIÇOS PÚBLICOS E DIREITOS FUNCIONAIS e manifestações unificadas.
A Coordenação do Fórum Sindical  continuará fazendo gestão para que o Governador receba os representantes sindicais. Porém, a mobilização deve ser feita na base, pelas respectivas direções sindicais.
FUNDAÇÃO DO OBSERVATORIO SOCIAL DE MATO GROSSO
Além disso, foi apresentado no calendário a fundação do *Observatório Social de Mato Grosso* no dia 30 de abril de 2019 (terça-feira), às 08 h no Auditório da Controladoria Geral do Estado – CGE-MT, na Rua C – Centro Político Administrativo.
O evento contará com a participação do Senhor Sir Carvalho, fundador e presidente do VIGILANTES DA GESTÃO PÚBLICA, ONG que combate a corrupção nos órgãos públicos por todo o País. Com mais de 15 anos de experiência no controle social e fiscalização, ele fará uma palestra para difusão de conhecimento.
O Observatório Social é uma ferramenta de controle social sobre os gastos públicos que já levou inúmeros municípios a economizarem milhões de reais nos últimos anos. Atualmente já se encontra instalado em mais de 100 municípios brasileiros, contando com milhares de voluntários das mais diversas áreas de formação e profissões.
Diversas entidades da sociedade civil organizada estão se unindo e convidam a sociedade civil matogrossense a juntar-se para ações concretas de fiscalização e controle da gestão.
*Maiores informações ligar no SINPAIG (65) 3052-3370 e 3054-3360.
Sem luta não há conquista, todos juntos pelo direito básico ao salário e, à aposentadoria!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Outras notícias

© SISMA-MT – 2021. Todos os direitos reservados.