Ao vivo presidente do SISMA reforça falta de isonomia com o Poder Executivo em MT

Ao vivo para o Programa SBT Comunidade, da emissora SBT Cuiabá o presidente do SISMA/MT, Oscarlino Alves revelou a falta de isonomia no tratamento com os servidores do Poder Executivo em Mato Grosso. A ponderação do sindicalista que representa o Fórum Sindical é enfatizada logo após a aprovação em segunda votação pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL/MT), para o Judiciário.

Alves relatou que as 33 categorias que compõe o Poder Executivo estão sendo pressionadas, em detrimento aos seus direitos, inclusive a Revisão Geral Anual (RGA) que por meio da Lei 10.819 teve este direito suspenso pela legislatura passada da AL. “É lastimável o tratamento dado as categorias do Executivo que segue sem estrutura para trabalhar, com salários atrasados e sem RGA. O Estado tem sido injusto com o Executivo, sem cumprir como determina a Constituição Federal entre os servidores”, afirmou.

O apresentador Agnelo ressaltou ainda que o Judiciário teve o RGA aprovado pela AL, o Legislativo está em negociação com o acréscimo, como comentou a dirigente sindical da Categoria, Clelia e o Executivo com o acréscimo suspenso.

Muitos servidores do Executivo se manifestaram ao vivo na página do SBT Cuiabá, enfatizando principalmente a falta de isonomia para o Executivo.

Para o representante da categoria do Judiciário, Roseval “não deve haver distinção entre os servidores, entristece a categoria do Judiciário que é um direito do trabalhador”.

Outro ponto evidenciado por Agnelo foi o incremento nos repasses de duodécimos, não executando a redução nos repasses aos Poderes, para promover o equilíbrio financeiro no Estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Outras notícias

© SISMA-MT – 2021. Todos os direitos reservados.