AL adia votação do Projeto de Decreto Legislativo da RGA

Com pedido de vista feito pelo deputado estadual Dilmar Dal Bosco, na sessão desta quarta-feira, dia 1º, Assembleia Legislativa de Mato Grosso, adia votação do Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 1/2022, que prevê a suspensão do Acórdão 539/2018 do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que impede o pagamento de 4,19% da Revisão Geral Anual (RGA) de 2018.

O presidente da AL, Eduardo Botelho (União), concedeu o pedido de vista ao deputado e com isso, só na próxima semana o Poder Legislativo deverá votar o PDL da RGA.

Após a suspensão, os servidores públicos das mais diversas categorias, que acompanhavam a sessão, ficaram decepcionados e revoltados. Para os profissionais o pedido de vista, trata-se de uma manobra além da demonstração da falta de comprometimento com os servidores públicos. “RGA já ou greve já! ”, gritavam os profissionais.

O servidor da Secretaria Estadual de Saúde, Joel Alvarenga veio de Cáceres, com mais 30 profissionais para participarem do ato. “A decisão de hoje não nos amedronta, não vamos desistir, vamos seguir, afinal todos os direitos que conquistamos foi por meio de luta e assim será mais uma vez”, disse.

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos e coordenadora do Fórum Sindical, Carmen Machado destacou que as decisões por parte dos servidores serão endurecidas. “A palavra que o governo respeita é greve e nós vamos fazer, com responsabilidade. O que eu peço hoje à categoria é que aguardem os próximos encaminhamentos. Precisamos garantir pelo menos 30% do atendimento, já que a população depende da saúde e a lei assim determina. Afirmo que seguiremos com os ritos corretos informando a justiça e a população aí sim, vamos decretar estado greve geral até que os nossos direitos sejam alcançados”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Outras notícias

© SISMA-MT – 2021. Todos os direitos reservados.