SISMA participa do II Seminário Mato-Grossense de Promoção da Saúde e Educação Permanente

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde (SISMA-MT), Carmen Machado participou na manhã desta quarta-feira, dia 06, da abertura do II Seminário Mato-Grossense de Promoção da Saúde e Educação Permanente em Promoção das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PPICS). Na oportunidade a presidente compôs a mesa juntamente de outros representantes da saúde.

O evento está sendo realizado em comemoração a semana estadual de promoção à saúde e segue com programação até quinta-feira, dia 07.

O seminário é voltado para profissionais da saúde, usuários do SUS, gestores, conselheiros municipais e estaduais, instituições de ensino, comunidade acadêmica e sociedade em geral. Ao todo são mais de 500 participantes da capital e interior.

A coordenadora de Atenção às Doenças Crônicas do Estado de Mato Grosso, Ana Carolina Landgraf explicou que a coordenadoria é parceira do seminário, com intuito de dar voz aos gestores, trabalhadores, usuários, acadêmicos e demais participantes. “Precisamos ouvir as necessidades da sociedade e reverter em políticas públicas melhores e mais acessíveis. Quando se fala de doenças crônicas se imagina muito a doença, mas, na verdade, a gente foca o olhar nas pessoas que necessitam de cuidados. A gente combate veementemente a negligência, em qualquer situação”.

“Enquanto servidor é extremamente importante que nós de fato e de direito façamos saúde nesse Estado. Toda essa gama de trabalhadores que incansavelmente em nenhum momento parou e cruzou os braços mesmo nas mais diversas condições de trabalho fazendo e promovendo saúde. Não precisamos de aplausos, precisamos de respeito e melhores condições de trabalho”, destacou um dos participantes do evento e vice-presidente do SISMA, Carlos Urbine.

A presidente do SISMA destacou que é o momento de destacar o capital humano da saúde pública, composto pelos profissionais da área. “Não posso deixar de engrandecer esse encontro que representa toda nossa resistência de fazer a diferença nesse Estado, independente do nosso sofrimento e de todo o contexto negativo vivenciado nesses dois anos de pandemia, que ainda não acabou”. Carmen ressaltou ainda a importância de enaltecer e reconhecer o “brilhante trabalho dos profissionais que fazem e fizeram a diferença durante todo esse processo na linha de frente de enfrentamento a pandemia. Precisamos de muito mais que aplausos, queremos o reconhecimento do trabalho, não só nas questões administrativas, mas sobretudo na atual conjuntura social e econômica desse país”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Outras notícias

© SISMA-MT – 2021. Todos os direitos reservados.