SISMA encontra irregularidades no setor de Nutrição e Dietética do Hospital Regional de Cáceres

Com a finalidade de resolver as questões relacionadas às más instalações e irregularidades no setor de serviço de nutrição e dietética do Hospital Regional Dr. Antônio Fontes, em Cáceres, o Sindicato dos Servidores da Saúde de Mato Grosso (SISMA/MT), em conjunto com o Conselho Regional de Nutricionistas (CRN), realizou uma vistoria no local, além de comunicar a vigilância sanitária do município. A ação foi realizada nesta quarta-feira, dia 15.

Durante a vistoria foram comprovadas diversas anormalidades higiênicas-sanitárias com, por exemplo, baratas na cozinha, roedores e outros insetos próximos aos alimentos, condições insalubres, e ainda materiais obsoletos e inadequados.

A atual situação não é novidade no Hospital e nem para a Secretaria. O caso se arrasta desde 2017, quando o Ministério Público recebeu as primeiras denúncias e instaurou o inquérito civil público, com o objetivo de apurar as condições de atuação do setor.

Já em 2018 o Tribunal de Justiça, por meio de ação civil pública que determinou que o Governo adotasse urgentemente todas as medidas necessárias para substituir os equipamentos inadequados do hospital e comprasse utensílios para melhorar o funcionamento do serviço de nutrição da unidade. Em 2021 o processo transitou em julgado, pelo TJ/MT deferindo pelo total provimento à ação e até o momento a situação só se agrava.

“Não restou outra alternativa ao sindicato a não ser buscar apoio junto ao conselho estadual e federal de nutrição e a vigilância sanitária para que fosse feita a visita fiscalizatória no hospital. Há uma necessidade urgente de resolver essa questão que envolve a saúde pública e o atendimento não apenas aos profissionais que fazem parte do hospital, mas sobretudo para todos os pacientes que utilizam o serviço de nutrição da instituição. O Sindicato aguarda uma resposta da SES, quanto ao prazo para que irregularidades sejam sanadas”, ressaltou a presidente do SISMA, Carmen Machado.

O Ministério Público Estadual (MPE) entrou com uma ação civil pública contra o Estado, em relação com essas falhas e até o momento o Estado continua inerte no sentido de minimizar as mazelas existentes no setor de serviço de nutrição e dietética.

A segunda secretária do Sindicato e doutora em nutrição, Solanyara Maria da Silva destacou a insatisfação e indignação do SISMA, em ver os servidores trabalhando em péssimas condições e a SES, mesmo tendo conhecimento não tomou nenhuma providência. “Durante a visita focamos na área da nutrição, tendo em vista que as denúncias seriam desse setor porém foram constatadas diversas irregularidades, como em relação às estruturas insalubres, falta de equipamentos para produção e armazenamento de alimentos, entre outras condições sanitárias consideradas graves. A equipe do Serviço de Nutrição de Dietética está trabalhando com muita dificuldade, os nutricionistas e todos os servidores estão sendo verdadeiros heróis, estão prestando  serviço, porém trabalhando em condições muito precárias e insalubres”, relatou a doutora em nutrição.

O próximo passo é aguardar a conclusão dos relatórios de fiscalização realizados, bem como do posicionamento da justiça estadual frente a tantas irregularidades detectadas pelas ações de vigilância.

 

Veja vídeo 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Outras notícias

© SISMA-MT – 2021. Todos os direitos reservados.