Nota de Repúdio ao Impedimento da Entrada de Servidores na Secretaria de Estado e Saúde

O Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde do Estado de Mato Grosso (SISMA/MT) repudia a atitude da Secretaria de Estado e Saúde (SES) que tem impedido o acesso dos servidores à sede da SES.

O SISMA entende que existe uma preocupação quanto à circulação do vírus da Covid-19 e respeita essa diretriz. No entanto os servidores têm direito ao acesso ao prédio e estão devidamente vacinados, além de seguirem rigorosamente os protocolos sanitários.

Proibir os servidores de adentrar ao Órgão ao qual pertence, configura assédio moral, uma vez que expõe o trabalhador a situações humilhantes e constrangedoras.

O Sindicato tem recebido inúmeros relatos dos Escritórios Regionais, Hospitais e das unidades desconcentradas, tanto da capital como do interior de casos em que os servidores são impedidos de entrar nas dependências da SES.  E nesta quinta-feira, 04, uma servidora e também diretora do SISMA foi barrada na entrada do prédio, sendo que a mesma havia sido solicitada para ir a Superintendência de Gestão de Pessoas para sanar questões relativas à vida funcional, porém, não obteve permissão para entrar, foi atendida no saguão de entrada em frente ao guichê do protocolo, local de entrada e saída de servidores, ou seja, um local de grande circulação de pessoas.

Tal impedimento tem se dado sob justificativa da pandemia, entretanto, a SES sendo responsável pelo atendimento de seus servidores, deve assegurar prestação de serviços, sendo para isto necessário instituir protocolos de atendimento com dignidade e respeito, tendo em vista que o prédio passou por uma reforma, porém não possui espaço adequado para receber servidores que procuram tal atendimento.

O SISMA é uma entidade que representa a categoria e não permitirá que a garantia dos direitos dos servidores seja deslegitimada pela SES.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

© SISMA-MT – 2021. Todos os direitos reservados.