- SÁBADO, 08 DE AGOSTO DE 2020

OLHAR DIRETO: Para servidores, decisões amargas são tomadas por secretário

Foto: Edmilson Aguiar - O livre


O secretário de Fazenda de Mato Grosso, Rogério Gallo (DEM), está sendo chamado de "ventríloquo" nos bastidores do Legislativo e do funcionalismo público. Isso porque deputados e sindicalistas acreditam ser ele a "orientar" o governador Mauro Mendes (DEM) a negar projetos da Assembleia Legislativa, principalmente quando atingem o funcionalismo público. A última ação de Gallo teria sido determinar que o governador não abrisse negociação com o Fórum Sindical para poder acrescentar emendas na reforma da Previdência. Nos grupos, há quem diga que Gallo não pensa como o resto da categoria porque tem uma situação privilegiada como servidor, pois é procurador, de secretário de Fazenda, tem direito a verba indenizatória e ainda é presidente de quatro conselhos estaduais. Porém, Gallo já disse que respeita as decisões da ALMT, mas não pode deixar de orientar o governador sobre o que pode e o que não por mais ser gasto em Mato Grosso. As medidas são  impopulares e invariavelmente alguém tem que arcar com o desgaste. 



Comentários

Deixe Seu Comentário