- TERÇA, 16 DE OUTUBRO DE 2018

RD NEWS: Médicos contratados do Hospital Regional paralisam atividades por falta de salários

Os médicos que prestam serviços no Hospital Regional Irmã Elza Giovanella, em Rondonópolis (a 212 km de Cuiabá), paralisaram mais uma vez as atividades nesta segunda (8). Eles alegam não receber salários há 3 meses. Além disso, muitos profissionais estão trabalhando sem contrato ou sem aditivo, não tendo qualquer respaldo legal para o serviço.

De acordo com a presidente interina do Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde do Estado de Mato Grosso (Sisma), Ana Cláudia Machado, a greve é por tempo indeterminado, apenas os casos de emergência, que representam risco iminente de morte. “Sem o atendimento médico todo o serviço fica parado, pois os outros profissionais dependem da prescrição do médico para atender o paciente”, justifica.  

A sindicalista ainda informa que os profissionais estão negociando com o Instituto Gerir, contratada pela Secretária de Estado de Saúde, há tempos. “Além do atraso salarial, os profissionais também relatam falta de medicamentos dentro da unidade. Lá estão vivendo uma inversão de valores. Eles têm que saber que medicação tem disponível para adaptar a prescrição”, critica.

Ana Claudia lembra que após varias denúncias nos órgãos de controle, reuniões e ação na Justiça e com o aumento do sucateamento, foi organizada uma ação conjunta do Sisma e Conselho Regional de Enfermagem (Coren), no mês de agosto, no Regional de Rondonópolis, para averiguar as condições de trabalho dos servidores públicos e contratados. “Entendemos que era necessário interditar o local, mas a Procuradoria acreditou que poderia ser mais danoso a população e o Gerir poderia apresentar providências urgentes, ao que tudo indica não o fez”.

Por meio de nota, a diretoria do Hospital Regional se limitou a informa que o “Gerir paga todos os colaboradores imediatamente após receber o repasse da Secretaria Estadual de Saúde. O Instituto Gerir recebeu parte do repasse, referente ao mês de agosto, que será direcionado para o pagamento dos médicos”.

Comentários

Deixe Seu Comentário