- QUINTA, 20 DE SETEMBRO DE 2018

MUVUCA POPULAR: Governo passa a não pagar adicional de insalubridade aos servidores da saúde

O governo do estado publicou no diário oficial instrução normativa nº6 de 15/08/20118 e boletim de pessoal da Secretaria de Estado de Saúde (SES) 599/2018, na qual ficou determinado “CESSAR OS EFEITOS Evento: Adicional de Insalubridade SUS LC 441/2011”.

De acordo com a normativa nº502/2013, imposta no governo Silval Barbosa, os valores de Adicional de Insalubridade/Periculosidade passaram a ser fixados de acordo com o grau de exposição em baixo, médio e alto. Tendo como base o salário mínimo vigente em 2013.

Mas com a normativa apresentada pelo atual governador, Pedro Taques (PSDB), os servidores da saúde passam a não receber o Adicional de Insalubridade.

“As nossas condições de trabalho são muito ruins e não houve investimento na área, somente o pagamento do custeio, que é o mínimo. Faltam materiais e instrumentos de proteção básica, como luvas”, informou a presidente interina do Sindicato dos Servidores Públicos de Saúde do Estado de Mato Grosso (SISMA), Ana Claudia Machado.

Segundo a presidente do sindicado o objetivo maior dos funcionários da saúde é ter condições adequadas para trabalharem. “O que nós buscamos são melhores condições de trabalho, por que nenhum recurso ele vai compensar lá na frente os danos causados a saúde do trabalhador que vive nessas condições de insalubridade”, declarou.

Outra reivindicação dos servidores é a realização de concurso público na área da saúde. Conforme o sindicado em média 200 servidores da saúde são aposentados por ano. Em oito anos já somam 1400, sem que haja reposição dos funcionários.

“Os servidores são aposentados e não tem retorno disso. Somente contratações por meio de seletivo. Nós também buscamos que seja realizado um concurso público”, finalizou Ana.

Comentários

Deixe Seu Comentário