- SÁBADO, 18 DE AGOSTO DE 2018

SISMA intermedia diálogo entre gestão da SES e servidores do CAPS AD

Reuniram-se na manhã de quinta-feira (26.07) representantes do Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde (SISMA), gestão da Secretaria de Estado de Saúde (SES), servidores da unidade e usuários dos serviços, visando debater a pauta da situação geral do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras drogas (CAPS Ad): obra do CAPS Ad III iniciada em 2013 e não concluída até o momento, alternativas até a finalização da obra, encerramento da assistência aos clientes da unidade que estavam em tratamento fora do horário comercial. O debate teve início às 10h, na sala de reuniões do gabinete.


Participaram da reunião a presidente interina do sindicato, Ana Claudia Machado, Robson Alves de Paula e  Tatiana Neves, diretores do SISMA, o advogado João Ricardo, da assessoria jurídica do sindicato; representando a gestão estavam Fátima Ticianel e   Elisabete Preza, da Secretaria Executiva de Saúde,  Gilmar Fonseca diretor do CIAPS Adauto Botelho, responsável  técnica da área de Saúde Mental, Leonor Pereira , Marcelo Nunes  e Dayvison Arruda da Superintendência de Obras, Viviane Guimarães coordenadora técnica do CAPS Ad; as servidoras da unidade: Alessandra Leite, Mariane Cuellar, Marilene Queiroz e Cirlene Oliveira e José Tavares e Raquel Campos representantes dos usuários do serviço de saúde.


A presidente interina do SISMA realizou a contextualização destacando trechos de um levantamento elaborado pelos servidores da unidade, trazendo datas de reuniões e todos os acordos firmados desde 2012. “A luta tem sido constante, porém não obtivemos resultados concretos, por isso solicitamos este encontro, no qual os atores envolvidos estão presentes, e assim com intermédio do sindicato possamos chegar a um entendimento, em especial para os usuários que dependem dos serviços da unidade”, salientou Ana Cláudia.


Entre os problemas destacados estão à falta de estrutura física para atendimento da clientela inadequação da unidade locada como unidade 24 horas, instabilidade na definição de horário de prestação de serviço por parte das gestões da SES e a morosidade nas obras de reforma e ampliação da antiga sede da unidade, localizada nas proximidades do hospital Adauto Botelho.


A coordenadora do CAPS Ad, Viviane Guimarães destacou a luta da equipe pela manutenção dos atendimentos na unidade, e o apoio incondicional do sindicato na busca de todas as problemáticas vividas. “A equipe do CAPS Ad é maravilhosa, comprometida e muito qualificada. Porém, mesmo com toda boa vontade a clientela está sendo prejudicada, e por isso buscamos este momento de diálogo, para reforçar as reivindicações da equipe e dos usuários  buscando uma forma de resolver esses problemas que perduram”, afirmou.


O psicólogo e diretor sindical, Robson de Paula, que atua há mais de 10 anos na unidade ressaltou que os servidores se reuniram com representantes da gestão da SES no dia 18 de julho, porém este novo encontro solidifica as demandas, pois tem a participação de todos os envolvidos, e pode agregar mais força as solicitações. “As Assembleias com os usuários tem cumprido sua prerrogativa de propiciar o envolvimento e é esse movimento que temos aqui, congregando na mesma mesa gestor, trabalhador, usuário e sindicato na busca de soluções efetivas para este imbróglio”, ressaltou.


A senhora Raquel Campos, presidente de bairro e usuária da unidade, de maneira emocionada relatou o atendimento diferenciado que o esposo, que é dependente de álcool há mais de 20 anos recebeu no CAPS Ad, e que graças a essa humanização o tratamento está surtindo efeito. “Desde a entrada na unidade recebemos um atendimento diferenciado, com uma equipe muito bem preparada e capacitada, e isso está fazendo a diferença para o meu esposo, que nunca antes havia aceitado tratamento. Estamos a dois anos frequentando a unidade e vemos a diferença”, garantiu.


Ficou encaminhado um Termo de Acordo a ser elaborado pelo gabinete da secretaria executiva de saúde estabelecendo prazos, detalhamento das necessidades e responsáveis por cada ação, incluindo os técnicos indicados pela coordenação do CAPS Ad que irão acompanhar os ajustes do projeto de reforma e ampliação da antiga sede e da reforma no endereço atual. Este termo deverá contar com a assinatura do secretário de Estado de Saúde e secretários adjuntos e trabalhadores da unidade.

GALERIA DE IMAGENS

 

 

Comentários

Deixe Seu Comentário