- SÁBADO, 18 DE AGOSTO DE 2018

Fórum Sindical promove hoje debate a respeito de Previdência Complementar no auditório do TCE

Membros da diretoria do SISMA participam na manhã desta sexta-feira (27/04) da palestra sobre Previdência Complementar promovida pelo Fórum Sindical. O debate sobre o tema “Previdência Complementar – Sua aposentadoria em risco! Conceitos e consequências aos servidores de carreira”, ocorre no auditório da Escola de Contas, do Tribunal de Contas do Estado e segue até o meio dia.


Participam do evento o presidente do sindicato, Oscarlino Alves, a vice-presidente, Ana Claudia Machado e os diretores, Adriana Santarém, Sérgio Matsuoka e Tatiana Sousa.


Na palestra realizada pelo auditor fiscal, Décio Bruno Lopes, serão abordados todos os aspectos da Previdência em Mato Grosso, com foco no Nacional, analisando a entrega dos imóveis ao MT Prev como garantia de recursos, a possível realização de auditoria nas contas, e também a proposta apresentada pelo Executivo de aumento da alíquota e a inserção de Previdência Complementar. Lopes é bacharel em Direito, Ciências Contábeis e Administração de Empresas pela PUC Minas, e atua como vice-presidente de Assuntos de Seguridade Social da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip).


“Precisamos nos municiar de informações, estudar melhor o assunto e assim podermos debater com propriedade”, refletiu Oscarlino Alves.


DEBATE


Os debates sobre o tema Previdência realizados pelos dirigentes do Fórum Sindical tiveram início no dia 13 de abril, com a presença dos auditores fiscais aposentados, ligados a Anfip, Flávio Pereira Leite e José Carlos Bittencourt Gautério, com vasta experiência, atuando há mais de 10 anos, em auditagem de planos de benefício e governança das Entidades de Previdência Complementar.


“A vinda dos fiscais é um ganho no debate e principalmente na construção da proposta dos servidores públicos para o MTPREV. É o momento de reflexão e estudo de todos que compõe o fórum, e também dos servidores que representam os trabalhadores no Conselho de Previdência”, relatou Alves.

Comentários

Deixe Seu Comentário