- SEXTA, 20 DE ABRIL DE 2018

JORNAL A GAZETA: Sem córneas - Pacientes aguardam transplante

Há dez meses Mato Grosso não realiza captação de córneas e 69 pacientes sofrem esperando por transplante no Estado. Hospital de Olhos de Cuiabá, único credenciado pelo Ministério da Saúde (MS) a fazer a captação do órgão teve as atividades, que eram realizadas no Instituto Mé- dico Legal (IML), suspensas pela direção do órgão sob a justificativa de que o procedimento não atendia aos pré -requisitos que visam garantir uma prestação de serviços dentro dos rigores técnicos exigidos. 

Aposentada Amélia Rita dos Santos, 81, é uma das que aguardam na fila por um transplante. Ela já perdeu a visão do lado esquerdo e está prestes a ficar cego do olho direito.


Filha de Amélia, a dona de casa Lindaura dos Santos, 53, conta que a mãe mesmo idosa, sempre foi independente e agora sofre não apenas pela perda da visão, 

mas também, pelo fato de depender de outras pessoas para realizar até as atividades mais simples do dia a dia. A cada tentativa de locomoção de dona Amélia, toda a família fica receosa, já que moram em um sobrado e há riscos de queda.


Lindaura explica que a mãe aguarda na fila pelas córneas há quase quatro meses e, apesar dos transplantes não terem sido paralisados no Estado, o número de procedimentos que chegavam a 12 por semana, caíram pela metade. As informações, segundo ela, foram confirmadas pelo Hospital dos Olhos de Cuiabá, que ainda acrescentou que as cirurgias estão sendo realizadas com córneas de baixa qualidade, pois estas são resultado de sobras de outras unidades federativas. “Já

cansei de ir até o IML saber quando vão retomar a captação. Estamos perdendo córneas saudáveis e ficando com as que sobram de outros estados, prejudicando a saúde de nossos familiares”, lamenta. 


Outro Lado

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), em junho de 2017, foi necessário atualizar o Termo de Cooperação Técnica para o atendimento devido a alterações ocorridas na Legislação Nacional de Doação e Transplantes, o que acarretou na suspensão temporária da captação de doadores na unidade instalada 

dentro do IML. As atividades de captação e transplantes têm Legislação própria e a cadeia de serviços, envolvidos nesse processo, devem atender aos pré-requisitos que visam garantir os rigores técnicos, legais, éticos e humanizados. Sendo assim, a SES, através Central Estadual de Transplantes, vem conduzindo esse processo de articulação, com o conhecimento do Ministério Público Estadual (MPE), para adequação das unidades envolvidas, (Banco de Olhos de Cuiabá e Diretoria Metropolitana de Medicina Legal).

Comentários

Deixe Seu Comentário