- SEGUNDA, 19 DE FEVEREIRO DE 2018

Fórum Sindical cobra medidas emergências para manutenção dos atendimentos aos beneficiários do MT Saúde

A direção do Hospital Jardim Cuiabá comunicou na noite de ontem (31/01) a suspensão dos atendimentos aos beneficiários da caixa assistencial do servidor público de Mato Grosso, o MT Saúde. A confirmação da suspensão dos serviços, a partir desta quinta-feira (01/02), foi feita ainda durante a noite, pelo presidente da instituição, Maurélio Ribeiro e verificada in loco pelo presidente do Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde (SISMA), Oscarlino Alves agora pela manhã.

 

Os dirigentes do Fórum Sindical têm mantido cobranças contínuas, e voltaram a reivindicar providências do Governo, uma vez que os descontos tanto da mensalidade quanto da coparticipação estão feitas e se encontram em dias, visto que a retirada realizada diretamente nos holerites. Porém, o Executivo não vem realizando os repasses pertinentes à contrapartida acordada, que é de responsabilidade do mesmo.

 

O presidente do MT Saúde informou aos sindicalistas que a instituição buscará negociação com a unidade hospitalar, realizando o pagamento do equivalente a 60% da fatura da competência Agosto/2017, que se encontra em atraso, a fim de que o hospital retorne os atendimentos.

 

Para Oscarlino Alves a situação financeira do MT Saúde é muito preocupante, trazendo reflexos diretos na insegurança dos servidores. “Os descontos continuam sendo feitos, porém os beneficiários não conseguem atendimento e ficam inseguros e desnorteados, no momento de maior fragilidade, que é o da doença, sem saber aonde recorrer ou tratar os problemas de saúde”, frisou.

 

Diante do ocorrido o Fórum Sindical informa que tomará duas ações urgentes, sendo a primeira solicitar através do Conselho Fiscal (que é formado por representantes dos servidores usuários) extratos, do MT Saúde, demonstrando o fluxo das receitas mensais (Contrapartida Estado e desconto nos salários dos servidores) no período 2015 a 2018, e demonstrativo detalhado dos pagamentos à rede de prestadores de serviços, hospitais, ambulatórios, consultas e exames de diagnóstico, no intuito de elucidar o desequilíbrio financeiro e suspensão de serviços resultando na precarização dos atendimentos aos servidores.

 

A segunda ação é reivindicar atendimento de urgência do secretário de Fazenda, Rogério Gallo para os representantes do Fórum, para que o mesmo apresente entendimento acerca da situação financeira do MT Saúde e as soluções imediatas para revitalização da Caixa Assistencial.

 

O presidente do SISMA busca contato com a SEFAZ, bem como com o secretário, a fim de conseguir atendimento para debate urgente da demanda, e assim ter a solução imediata e o restabelecimento da prestação de serviços em rede adequada.

ASSISTA O VÍDEO - BOM DIA MT (G1) - Os problemas do plano MT Saúde continuam

Comentários

Deixe Seu Comentário